Nova etapa do “Pequenas conversas, grandes transformações” é iniciada

Foto de: Divulgação

Reconhecido pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) com o Selo Sesi ODS 2021, o programa “Pequenas conversas, grandes transformações” teve sua segunda fase iniciada em ação realizada na tarde desta segunda-feira (4) com alunos do ensino integral da Escola Municipal Ivo Welter, no Jardim Santa Clara IV. Desta vez, a iniciativa, anteriormente desenvolvida pela Secretaria de Políticas para Mulheres, hoje incorporada à Secretaria de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH), agora conta com o apoio da Secretaria da Educação (Smed), que a incluiu no escopo de atividades do Integração, programa que também contempla outros projetos Veterinário Mirim, Esporte na Escola, Escola do Esporte e o de capoeira.

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}
Outra mudança está no público-alvo. Se na primeira fase, lançada em 2019, o objetivo era prevenir a violência contra as mulheres por meio de ações educativas e de divulgar os serviços de apoio à vítima de agressões junto a estudantes da rede estadual de ensino, agora este trabalho está focado nas turmas de tempo integral do 5º ano do Ensino Fundamental da rede municipal. 

Em cada estabelecimento haverá, durante três semanas, nos dois primeiros horários do período da tarde das segundas-feiras, oficinas sobre a igualdade entre os cidadãos, os direitos que a população possui e as leis para a proteção de grupos em vulnerabilidade. Depois da Ivo Welter, será a vez das escolas  Vereador José Pedro Brum (Caic), Carlos João Treis e Waldir Becker. A partir de 2023, SMDH e Smed têm a meta de estender o “Pequenas conversas, grandes transformações” a todos os estabelecimentos da rede pública de ensino da cidade e do interior.

As oficinas estão sendo ministradas pela assistente social Suzamar Dorfschmidt, idealizadora do programa. “O ‘Pequenas conversas, grandes transformações’ tem como principal objetivo estimular as crianças a serem multiplicadores na construção de saberes como direitos humanos, violência contra a mulher, igualdade e respeito às pessoas, contribuindo para novas práticas e diferentes olhares como seres humanos”, pontua a profissional, que integra a equipe da SMDH.

A titular da pasta, Jennifer Thays Chagas Teixeira, destaca que o programa segue  com a meta de divulgar nos espaços educacionais o conjunto de leis de garantia de direitos visando ao combate a todas as formas de discriminação e preconceito. “A educação é uma ferramenta de transformação social e uma aliada para coibir a violência, possibilitando melhorias para sociedade. Nesse sentido, vamos trabalhar sob cinco prismas: prevenção, informação, respeito e coerção da violência contra a mulher. É um trabalho de longo prazo, que deve ser iniciado agora junto ao público infanto juvenil, pois dependemos deles para termos uma sociedade mais justa e com garantia de direitos”, destaca. “Cabe aos adultos de hoje criar e manter espaços onde crianças e adolescentes possam se desenvolver de forma adequada, um mundo melhor para que possam, quando adultos, ocupar papéis de protagonismo em sua vida e na sociedade como um todo”, observa.

A secretária da Educação, Marli Gonçalves Costa, destaca o caráter interdisciplinar do programa Integração. “Para os estudantes da educação em tempo integral da rede municipal de ensino, estamos planejando e começando a executar ações que visam à formação plena deles. Tanto pelo ‘Pequenas conversas, grandes transformações’ quanto nas demais atividades, o Integração coloca o conhecimento de servidores de outras pastas a serviço destes alunos, tornando-os cidadãos melhores”, pontua. 

Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original
close