Jardim Bressan recebe operação bloqueio após aparecimento de escorpiões

Foto de: Divulgação

O aparecimento de escorpiões-amarelos (Tityus serrulatus) motivou a realização, na manhã desta quarta-feira (27), de uma operação bloqueio no Jardim Bressan, em Toledo. Coordenada pelo Setor de Controle e Combate às Endemias de Toledo, a ação tem o objetivo de prevenir a infestação do animal peçonhento cuja picada pode ser bastante dolorosa em adultos e fatal em crianças e idosos.

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}


O primeiro foco foi encontrado na última sexta-feira (22) por uma moradora do bairro, que percebeu a presença de um filhote no meio da roupa. “Felizmente, ela reconheceu a espécie deste escorpião, matou-o e comunicou nosso setor, que mandou uma coleta para a Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações (DVZI), da Secretaria de Estado da Saúde, que confirmou se tratar realmente de um Tityus serrulatus. Enquanto o resultado não vinha, fizemos uma varredura neste imóvel e em outro ao lado, onde encontramos mais um filhote e quatro adultos”, relata a coordenadora do Controle e Combate às Endemias de Toledo, Lilian König.

A coordenadora está bastante preocupada com a possibilidade de uma infestação do animal no município. “Cada fêmea pode gerar até 20 filhotes por ano. Neste momento, podemos ter vários escorpiões-amarelos no Bressan e redondezas. Percebemos que há nesta região muitos imóveis com entulhos e madeira guardados, objetos que servem de esconderijo para esses animais se reproduzirem. Estamos orientando os moradores a fazerem uma varredura dentro e fora de casa, eliminando esses focos em potencial. O momento de agir é agora, a tempo de impedir que esta situação se espalhe para outros bairros”, observa.

Lilian pontua que Toledo não está acostumada com infestação de escorpiões-amarelos e, por isso, entrou em contato com técnicos da Secretaria da Saúde de Assis Chateaubriand. “Este é um problema com o qual eles convivem há mais tempo e fui buscar informações para não errarmos neste momento crítico, ainda mais porque em agosto é o ponto alto do período reprodutivo do Tityus serrulatus”, alerta. “Vale lembrar que a remoção mecânica é o único meio para nos livrarmos dele. Contudo, é bom fazer este trabalho sempre protegendo bem mãos, braços, pés e pernas com botas, calças longas e luvas”, orienta.

A coordenadora conclama toda a população a redobrar os cuidados para impedir uma infestação do escorpião-amarelo. “É uma espécie que prefere lugares úmidos e escuros, que se alimenta principalmente de pequenos insetos e aracnídeos, por isso é importante que residências e empresas mantenham seus imóveis limpos, sem acumular entulhos e recipientes que atraiam essas presas. Esses materiais devem ser sempre manuseados com luvas e em sacos acondicionados em latas fechadas. Em caso de acidentes, deve-se procurar imediatamente assistência médica, mas, antes é importante capturar de forma segura o animal para sua identificação e correta prescrição de soro antiescorpiônico”, orienta. “Caso alguém encontre um escorpião, pedimos para que este animal seja coletado vivo ou morto e, em horário comercial, entre em contato com a gente pelo telefone 3378-5177 ou vá diretamente à nossa sede [Rua Eroni Becker, 20]. Também é interessante tirar uma foto do escorpião para facilitar esse trabalho de análise”, aconselha. 

Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original
close