Hospital do Coração irá recorrer da decisão de desocupação e afirma que região não tem estrutura para absorver demanda de cardiologia

Foto de: Cgn

Ontem, segunda-feira (13), a equipe da CGN divulgou em primeira mão que a Justiça Estadual definiu um prazo para que o Hospital do Coração desocupe o imóvel alugado que ocupa na Rua Carlos de Carvalho, no Centro de Cascavel.

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}
Na sentença, a Juíza Lia Sara Tedesco deu o prazo de quatro meses e 15 dias para que as atividades no prédio sejam encerradas e transferidas para outro imóvel.

Com o fato, a direção do Hospital do Coração divulgou nota de resposta destacando que irá recorrer da decisão.

A ação foi movida pela empresa Cascavel Lord Hotel Ltda., que pertence a família Peixoto de Cascavel, e refere descumprimento de contrato em razão de inadimplência no pagamento dos aluguéis.

Há anos o imbróglio sobre a retirada do hospital está em trâmites judiciais, sendo que várias movimentações jurídicas já foram realizadas.

Na sentença, a magistrada estabelece um prazo que acha cabível para que o Hospital do Coração transfira as atividades para outra estrutura e devolva o prédio à família.

Na nota, a direção ressalta que não há hospital na 10ª Regional de Saúde que tenha competência para realizar as atividades desempenhadas no Hospital e a desativação irá provocar um caos na especialidade de cardiologia, pois não há quem possa suprir a demanda.

Acompanhe a nota da íntegra:

Nesta segunda-feira, 13/06, a Juíza Lia Sara Tedesco sentenciou a extinção do processo de despejo que move Cascavel Lord Hotel Ltda, proprietária do imóvel onde a instituição Hospitalar está localizada, com a resolução do mérito, estabelecendo o prazo de 4 meses e 15 dias para a desocupação definitiva do imóvel.

Atendeu a Magistrada às recomendações do representante do Ministério Público, que acredita não serem mais necessários os serviços de alta complexidade prestados pelo Hospital do Coração, alegando que as demais instituições hospitalares da Regional de Saúde poderão absorver a demanda ora existente.

Não poderia ser mais longe da realidade tal afirmação. O Hospital do Coração de Cascavel está classificado no Programa QualiSUS Cardio como “Classe A”, ou seja: cumpre não somente sua quota de intervenções e cirurgias, como atende procedimentos estratégicos de alta complexidade em cardiologia, além de prestar tais serviços em grau de qualidade acima das médias estadual e nacional. As duas outras instituições que atendem o SUS com tais serviços na 10ª Regional de Saúde alcançaram a classificação “C” e “D”, classificações que demonstram sequer conseguirem atender a demanda própria de procedimentos de cardiologia, quanto mais absorver a demanda atualmente destinada ao Hospital do Coração.

Na Regional vizinha, a 9ª, a única instituição hospitalar de alta complexidade também obteve somente a classificação “C”. A outra sugestão da Promotoria é transportar os pacientes para Francisco Beltrão, para um hospital que sequer figura na classificação mínima do Ministério da Saúde e está localizado a 177 km da sede da 10ª Regional de Saúde.

A Direção do Hospital do Coração informou que está tomando as medidas cabíveis e interporá recurso.

Curta nossa página no Facebook: 


Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Envie sugestões de pautas e receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Cgn
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original
close