Caged confirma liderança de Toledo na geração de empregos no PR em 2022

Foto de: Divulgação 

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência consolidam a posição de Toledo como referência estadual na geração de empregos. De janeiro a maio deste ano, 14.645 admissões e 11.994 desligamentos foram registradas, um saldo de 2.651 novos postos de trabalho.

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}
Do início de 2022 até o momento, o número de pessoas empregadas com carteira assinada dos cinco setores avaliados no levantamento (agropecuária, construção, comércio, indústria e serviços) passou de 51.617 para 54.268, um crescimento de 5,14%, a maior média entre as 21 cidades paranaenses com mais de 100 mil habitantes. O “Top Five” do estado no período é completado por Araucária (5,09%), Colombo (4,80%), Fazenda Rio Grande e Piraquara (4,21%, cada).

Esses dados apontam para um alto grau de formalização da força de trabalho de Toledo. Comparando o estoque ao número total de habitantes dos 21 maiores municípios do Paraná, a Capital Paranaense do Agronegócio tem a maior a proporção: 38,04%, à frente de Curitiba (37,99%), Maringá (35,75%), Cascavel (32,38%) e São José dos Pinhais (30,72%).

Também não surpreende o fato de Toledo ter tido a maior média no superávit de empregos do estado, com um saldo, entre janeiro e maio, de 18.584,60 novos postos de trabalho para cada milhão de habitantes.  Neste quesito, o município é acompanhado no “Top Five” por Araucária (14.341,99), Cascavel (10.567,71), Pinhais (10.465,20) e São José dos Pinhais (9.360,05).

Em números absolutos, Toledo teve o 5º melhor saldo do Paraná, atrás somente de Curitiba (20.307), Maringá (3.721), Cascavel (3.512) e São José dos Pinhais (3.080). Do superávit de 2.651 empregos obtido por Toledo nos cinco primeiros meses de 2022, o setor de serviços foi o que mais contribuiu: 1.766 (5.869 admissões e 4.103 desligamentos). Em seguida, aparecem a indústria, com 464 (4.074/3.610); a construção, com 419 (1.479/1.060); e a agropecuária, com 38 (256/218). O comércio teve saldo negativo de 36 (2.967/3.003).

Maio

No quinto mês do ano, Toledo teve superávit de 491 novos postos de trabalho, registrando 2.830 admissões e 2.339 desligamentos. Este resultado foi impulsionado pelas empresas prestadoras de serviços (saldo de 329 – 1.101/772), indústrias (84 – 797/713), comércio (40 – 622/582), construção (29 – 258/229) e agropecuária (9 – 52/43).

Em números absolutos, Toledo obteve a quinta posição, atrás de Curitiba (3.663), Londrina (911), Maringá (683) e Cascavel (613). Proporcionalmente, a Capital Paranaense do Agronegócio obteve o segundo melhor desempenho do estado em maio: saldo de 3.442,11 empregos gerados para cada 1 milhão de habitantes, sendo superado somente por Umuarama (4.115,56) e à frente de Curitiba (1.879,79), Cascavel (1.844,54) e Colombo (1.658,96).

Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original
close