Numero de casos cresce 27,01% em Toledo em uma semana


    Embora tenha intensificado as ações de combate ao Aedes aegypti nas últimas semanas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) manifesta preocupação com a evolução da dengue em Toledo, que está em situação de epidemia para a doença desde a segunda quinzena de abril. Segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (26) pela pasta, o município registrou, no ano epidemiológico vigente, iniciado em agosto de 2021, 2.892 casos, sendo 2.849 autóctones e 43 importados, um crescimento de 27,01% em relação à semana passada. Deste total, 615 são de pacientes que tiveram o diagnóstico confirmado no período analisado, um decréscimo de 38,81% em relação ao anterior (983, entre 12 e 18/5). 

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}
    Estes números podem crescer ainda mais, pois há 585 pessoas que aguardavam o resultado do teste. Somando os 516 exames em que a presença da doença foi descartada, 3.993 pessoas com sintomas de dengue (manchas avermelhadas na pele, dor abdominal, febre, dor no corpo, cansaço, entre outros) procuraram os serviços de saúde no atual ano epidemiológico. Destas, uma veio a óbito em virtude da doença.

 

    No ranking das comunidades com o maior número de pessoas que testaram positivo para a doença causada pelo Aedes aegypti, as dez primeiras posições ficaram com Panorama (300), Centro (298), Boa Esperança (212), Europa (198), Coopagro (183), Pioneira (174), Gisela (164), Fachini (161), Pancera (159) e Paulista (151).  Em quantidade de criadouros do mosquito encontrados em imóveis no período entre 19 e 25 de maio, chama a atenção o número de criadouros encontrados nos bairros Industrial (120 focos) e Porto Alegre (80), no distrito de Novo Sobradinho (50) e no entorno do Centro de Eventos Ismael Sperafico (40).

 

    A SMS, por meio do setor de Controle e Combate às Endemias, orienta a população a redobrar as ações de combate e prevenção ao Aedes aegypti, impedindo que o mosquito se reproduza em locais onde a água pode acumular, tais como vasos, pneus, garrafas, calhas, plantas, entre outros lugares. Também recomenda às pessoas que apresentarem sintomas de dengue a procurarem imediatamente atendimento médico, evitando os quadros mais graves da doença, bem como facilitar o acesso dos agentes de combate a endemias (ACEs) quando forem fazer vistorias nos imóveis.

Curta nossa página no Facebook: 


Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Envie sugestões de pautas e receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria 
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original
close