Câmara faz silêncio em lembrança de falecidos, entre entre eles, a menina morta por dengue

Foto de: Divulgação

A Câmara de Toledo homenageou com minuto de silêncio na segunda-feira, dia 23, a menina Nayara Valadão, Delmar “Gaúcho” Gonçalves e Benvenutti Martins, falecidos nos últimos dias em Toledo. A menina Nayara faleceu em função da dengue, sendo o primeiro caso fatal da doença, que atingiu situação de pandemia na primeira metade do mês passado.

Continue a leitura depois do anuncio.
$ads={2}
Ao ser aberto o espaço de homenagens o vereador Pedro Varela registrou o falecimento de Delmar Gonçalves, o popular “Gaúcho”, na segunda-feira da semana passada, assinalando que ele era bastante conhecido nos bairro Europa e América.

Já o vereador Damião Santos registrou o falecimento de Benvenutti Martins, pai do José Martins, o “Zé da Feira”. Damião destacou que Benvenutti trabalhou por muitos anos na antiga Frigobrás/Sadia e também atuou muito na comunidade.

O vereador Genivaldo Jesus assinalou a morte da menina Nayara Valadão, na semana passada, em função da dengue, aos 12 anos de idade. Genivaldo disse que o quadro da dengue em Toledo “está complicado”, fazendo um alerta a respeito. “Se nós, se a comunidade não fizer o dever de casa, vai acontecer muito mais ainda”, afirmou o vereador Genivaldo Jesus.

 

Epidemia de dengue

Desde a segunda quinzena de abril Toledo vive uma epidemia de dengue. Desde o início do ano epidemiológico vigente, em agosto de 2021, 2.277 moradores testaram positivo para a doença, sendo que 2.234 foram infectadas no próprio município (autóctone) e 77 fora de Toledo (importado).

Em relação ao total de casos, houve um crescimento de 79,01% em uma semana, segundo a Secretaria da Saúde. De 12 a 18 de maio, houve confirmação da doença em 1.005 pacientes, o que representa um aumento de 120,88% em relação ao período anterior (5 a 11 de maio).

De acordo com o boletim semanal divulgado na última quarta-feira (18) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), há ainda 647 exames aguardando resultado. Somando os casos confirmados, em análise e os 452 que já foram descartados, 3.376 pessoas com sintomas da doença procuraram os serviços de saúde durante o atual ano epidemiológico. Destas, uma desenvolveu o quadro mais grave da dengue e teve óbito.

No ranking das comunidades com o maior número de pessoas que testaram positivo para a doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. As cinco primeiras posições ficaram com os bairros Panorama (270), Centro (240), Boa Esperança (162), Europa (148) e Coopagro (143).

Curta nossa página no Facebook: 


Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Envie sugestões de pautas e receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original
close