Toledo destina mais R$ 1 milhão para Central de Especialidades diminuir filas

Foto de: Divulgação

Graças a investimentos na ordem de R$ 1 milhão realizados no ano passado pela gestão municipal via Secretaria de Saúde (SMS), a Central de Especialidades de Toledo pôde realizar mais de 16 mil agendamentos extras que ajudaram a zerar ou reduzir significativamente o tempo de espera de pacientes para procedimentos relacionados a várias áreas da medicina. Houve momentos em que as filas para cirurgias de catarata, eletrocardiograma, raio-X e consultas com oncologista, oftalmologista, pneumologista e reumatologista foram zeradas e houve uma redução no intervalo para a realização de ressonância magnética (de 1 ano e 2 meses para 3 meses) e para o atendimento em urologia (de 4 anos para 1 ano e 5 meses) e em ortopedia (de 2 anos para 7 meses).

Continue a leitura depois do anuncio.


Diante do sucesso desta ação, mais R$ 1 milhão serão destinados para a realização de mutirões que farão diminuir o tempo de espera de pacientes que necessitam de atendimento especializado. “É um trabalho que tem contribuído para mudar gradativamente a crença em boa parte da população de que as especialidades demoram anos para sair um agendamento”, comenta a diretora da Rede de Atenção Especializada da SMS, Katheli Mayumi Hino do Nascimento, que aponta ainda outros dois fatores, além do investimento do governo municipal nesta demanda, como responsáveis pelos bons resultados obtidos pela Central de Especialidades.

O primeiro é a parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar). “Este órgão e as clínicas credenciadas disponibilizaram sua estrutura física e seus profissionais para a realização de mutirões, muitas vezes aos sábados e feriados, para ajudar Toledo a dar vazão a esta demanda reprimida”, recorda. “Não podemos deixar de mencionar a contratação de profissionais para a Central de Especialidades, o que nos deu mais fôlego para ampliar o número de atendimentos realizados em nossas instalações”, acrescenta Katheli.

Segundo a diretora, este segundo recurso de R$ 1 milhão também será destinado para a realização de 100 consultas psiquiátricas por mês, uma parceria com o Departamento de Saúde Mental da SMS. “Para quem foi encaminhado para um especialista e, desde então, mudou de endereço ou o número do telefone, pedimos para procurar a unidade de saúde mais próxima para atualizar estes dados. Sem isso, não será possível entrar em contato e encerrar essa espera. Caso o paciente seja chamado, pedimos para que não falte ou então que devolva a ficha com antecedência para que o próximo da fila possa ser atendido”, aconselha. “Reduzir este tempo de espera é permitir um acesso mais rápido e digno àqueles que precisam deste tipo de atendimento, uma missão em que o Centro de Especialidades precisa do apoio de todos para poder cumprir com sucesso”, observa.

Curta nossa página no Facebook: 


Participe do nosso grupo no whatsapp: 
Envie sugestões de pautas e receba as notícias em primeira mão!

Fonte: Assessoria
Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original original
close