original original

Toledo segue líder em geração de empregos por milhão de habitantes do PR

Foto de: Divulgação

Toledo continua em evidência no cenário estadual de geração de novos postos de trabalho com carteira assinada. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), o município segue, em termos relativos, na liderança estadual no saldo (diferença entre contratações e demissões) acumulado do ano.

Continue a leitura depois do anuncio.

Entre janeiro e novembro, a Capital Paranaense do Agronegócio registrou 28.413 admissões e 23.479 desligamentos, um superávit de 4.934 novos postos de trabalho formais - 34.121,48 por milhão de habitantes, a maior proporção entre municípios do estado com mais de 100 mil habitantes. Araucária (28.433,50), Cambé (26.589,35), Cascavel (25.854,50) e Curitiba (25.220,50) completam o “Top 5”. Em números absolutos, Toledo aparece na 6ª posição, atrás de Curitiba (saldo de 49.527), Maringá (9.826), Londrina (9.203), Cascavel (8.689) e São José dos Pinhais (6.358).

Dos 4.934 novos empregos gerados em Toledo, 2.967 (10.955 admissões/7.988 desligamentos) foram gerados pelo setor de serviços, 817 (7.915/7.098) pelas indústrias, 655 (6.559/5.904) pelos estabelecimentos comerciais, 469 (2.341/1.872) pelas empresas de construção e 26 (643/617) pela agropecuária.

Novembro
No décimo primeiro mês de 2021, Toledo criou 375 novos empregos (2.627 admissões e 2.252 desligamentos). Em termos relativos, o município encontra-se na 6ª posição, com 2.593,34 novos postos de trabalho para cada 1 milhão de habitantes. O “Top Five” é composto por Foz do Iguaçu (4.260,17), Cambé (3.958,34), Curitiba (3.302,40), Maringá (2.712,66) e Paranaguá (2.668,73).

Em números absolutos, Toledo ocupa a 10ª posição entre municípios do Paraná com mais de 100 mil habitantes. As cinco primeiras posições ficaram com Curitiba (6.485), Maringá (1.184), Foz do Iguaçu (1.099), Londrina (1.006) e São José dos Pinhais (732).

O setor de serviços foi responsável por 237 (928 admissões/691 desligamentos) dos 375 novos postos de trabalho criados em julho no município, 182 (730/548) por estabelecimentos comerciais, 47 (214/167) por empresas de construção e 17 (717/700) pela agropecuária - o setor agropecuário registrou saldo negativo de 108 (38/146).

Fonte: Assessoria



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close