Toledo recebe evento de capacitação do Centro Estadual para Migrantes

Foto de: Divulgação

Toledo está recebendo entre hoje e amanhã (7 e 8) capacitação do Centro Estadual de Informações Migrantes, Refugiados e Apátridas do Estado do Paraná (Ceim), da Secretaria de Estado de Justiça, Família e Trabalho (Sejuf). O objetivo do evento é conhecer a realidade de cada município em relação aos migrantes de forma a capacitar servidores destes entes federativos para o atendimento e coletar dados para construção de políticas que orientem o acesso deste público a ações sociais e de inclusão no mercado de trabalho.

Continue a leitura depois do anuncio.

O público-alvo do evento, que está sendo realizado no Centro Cultural Ondy Hélio Niederauer, é composto por colaboradores da Sejuf em Toledo e Cascavel e dos servidores de 33 municípios da área de abrangência destes escritórios regionais que atuam no atendimento e integração local dos imigrantes. Além de ceder o espaço, o Município de Toledo é parceiro na realização do evento, o qual conta também com os apoios da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP). 

Em sua fala, a secretária da Juventude e de Políticas para Mulheres, Jennifer Teixeira, que será a titular da Secretaria Municipal de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH), que começa a funcionar a partir de 1º de janeiro de 2022, destacou o fato de que a nova pasta contará com uma coordenação de atendimento exclusivo aos imigrantes, fato celebrado e aplaudido pelos presentes. “Essa reestruturação é fruto de muitos diálogos que estamos tendo desde o início do ano com as demais secretarias e este esforço está focado nos seres humanos e este é um tema que me emociona bastante, pois se trata de acolher pessoas que realmente precisam de políticas públicas. Já existe um trabalho muito bom sendo feito para este público e temos tudo para nos tornarmos em breve referência no assunto”, observa.

Ademar discorreu sobre a pujança econômica de Toledo e salientou, inspirado nas palavras do prefeito Beto Lunitti, que estas riquezas devem estar sempre a serviço da vida. “Somos destaques no agronegócio, na indústria e, mais recentemente, nossa parceria com a Pfizer ganhou as páginas e sites dos maiores jornais do mundo. São situações extremamente positivas, mas temos o entendimento que só faz sentido sermos tudo isso quando pudermos incluir todos neste processo. A reestruturação administrativa visa justamente isso: dar mais atenção àqueles que recebiam pouca ou nenhuma atenção, objetivo que só será atingido se colocarmos pessoas qualificadas nos lugares certos”, explica. “Esse governo olha para a alma das pessoas, tratando-as sempre como um semelhante, sem fazer distinção de cor, etnia ou nacionalidade”, salienta.

Edna Nunes da Silva, presidente da Embaixada Solidária, entidade que atende imigrantes residentes em Toledo desde 2019, destacou a importância da capacitação promovida pelo Ceim. “Para alguns, este evento é um treinamento. Para mim, é a realização de um sonho alimentado há muitos anos, desde a época em que eu era uma criança que queria trabalhar em causas humanitárias. A partir do trabalho que será realizado a partir desta capacitação, a esperança que carrego em meu coração de oferecer mais dignidade às pessoas originárias de todos os países que vêm à nossa região em busca de oportunidade só aumenta”, comenta.

A coordenadora do Ceim, Ana Bela Batista, falou sobre a atuação do órgão, que foi criado em 2016 e, desde então, já realizou 22 mil atendimentos a cerca de 10 mil imigrantes de 52 nacionalidades. “Entre as 27 unidades federativas do Brasil, o Paraná é a única que conta com uma central com a finalidade específica de facilitar o ingresso e a permanência legal deste público em nosso país. É um trabalho multidisciplinar realizado pela Sejuf que envolve também as secretarias de Estado da Saúde, da Educação, e de Administração e Previdência, focado na qualidade de vida dos imigrantes que escolheram o nosso estado para recomeçarem suas vidas”, pontua.

O conteúdo teórico da formação será ministrado no auditório do centro cultural será ministrado por Ana Bela e Kelly Letchakowski, representantes do Ceim; por Cláudio Anjos, da OIM; e pela coordenadora do NETP, Silvia Cristina Xavier. Amanhã à tarde (7), a área externa do Ondy Hélio Niederauer receberá uma atividade prática: atendimento a imigrantes realizado pelos participantes do evento. “Iniciamos esse projeto em Maringá com servidores de mais de 100 municípios e não tivemos um público tão grande como neste evento com as regionais de Toledo e Cascavel. Percebe-se que as prefeituras do Oeste estão realmente preocupadas com esta questão, pois é uma realidade que está no dia a dia da população, tanto que só em Toledo residem entre 5.000 e 6.000 imigrantes, a maioria originária do Haiti e do Senegal”, avalia Kelly.

Fonte: Assessoria



Postagem Anterior Próxima Postagem
original original original original original