original

Implantação de estrutura para povos indígenas é aprovada em audiência pública, em Toledo

Foto de: Reprodução

A proposta de implantar uma estrutura para acomodar os indígenas, em especial às mulheres e crianças, e seus pertences durante sua passagem por Toledo, foi aprovada, com 37 votos favoráveis e 4 contrários, em audiência pública realizada na última quarta-feira (18). A intenção da administração municipal com a instalação do abrigo temporário para esta população é dar mais dignidade às pessoas e melhorar esteticamente o ambiente do Terminal Rodoviário Alcido Leonardi.

Continue a leitura depois do anuncio.

Durante a audiência, a população participou de forma presencial, no Auditório Acary de Oliveira, e pode acompanhar também pelo Youtube. Além da comunidade, estiveram presentes representantes da Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social (SUDIS), entre eles Denis Denilton Laurindo; o cacique das terras indígenas Rio das Cobras, Angelo Kavingtanh Rufino; os representantes da Funai, Claudia Borges e Adir Carlos Veloso; além de integrantes do Governo Municipal, vereadores e vereadoras e o representante do Ministério Público do Paraná, promotor José Roberto Moreira. 

A Secretaria de Assistência Social e Proteção à Família (SMAS) apresentou informações pertinentes ao apoio e suporte aos povos indígenas em situação de itinerância, bem como o aspecto cultural da sua presença nos municípios. A explanação foi feita pela gestora da pasta, Solange dos Santos Fidelis. “A intenção é dar uma melhor condição humanitária para essas pessoas, diante de sua cultura e costumes. É uma estrutura provisória, onde cada ente será acionado para contribuir, por isso todos estão presentes neste encontro”, expôs. 

Após, foi apresentado o projeto realizado pela Secretaria de Planejamento e Urbanismo, que prevê um contêiner equipado com banheiro, dormitório com cinco beliches e espaço para acomodar os artefatos e artesanatos comercializados, bem como para depositar doações e outros itens em posse. “Temos hoje um cenário que, esteticamente falando, é feio. Esses pertences ficam empilhados ao relento. A meta é, além de oferecer, um local temporário para colocar esses materiais, os povos indígenas e trânsito tenham um mínimo de dignidade e segurança, em especial às crianças”, explicou o prefeito Beto Lunitti.

Com a aprovação, agora se inicia o processo de implantação da estrutura e a organização da participação de cada ente: Prefeitura, Funai e SUDIS.

Fonte: Assessoria



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close