original

Cultura entrega premiação aos melhores de cada categoria do 5º Curta Toledo

Foto de: Divulgação

Com o apoio do Centro Universitário FAG, a Secretaria de Cultura de Toledo promoveu na semana passada o 5º Curta Toledo. O anúncio dos autores dos melhores trabalhos do festival de curta-metragens ocorreu na noite deste domingo (21) em live na página da pasta no Facebook

Continue a leitura depois do anuncio.

O evento, que contou com 31 inscritos, distribuiu premiação para os três melhores das categorias profissional, amador e votação popular - confira os trabalhos nesta playlist no YouTube. Cada equipe, com, no máximo, 15 pessoas, tiveram 72 horas para elaborar um filme a partir de temas e objetos sorteados pela organização do certame.

Na categoria profissional, o primeiro lugar foi para “Herança”, do grupo Barba Rala Contr4 Regra, de Cascavel (foto em destaque é cena do filme). O pódio foi completado por “Mais um Dia” (Freres, de Terra Roxa) e “Uma parte de mim” (Gladiadores de Pipoca, de Foz do Iguaçu). Todos eles receberam troféu e premiação em dinheiro - R$ 1.900,00, R$ 1.600,00 e R$ 900,00, respectivamente.

O primeiro lugar da categoria amador ficou para “Síntese”, do grupo CineStesia, de Foz do Iguaçu. O filme “Rosa Viva” (Overthinkers Films, de São Paulo) ficou em segundo e o “O tempo rodou num instante” (Vitrofilmo, de Florianópolis) completou o pódio. Além de troféus, eles receberam, pela ordem, R$ 1.700,00, R$ 1.300,00 e R$ 600,00. 

Na votação popular, o título ficou com “Poética: O Clichê definitivo da literatura”, da Butuca Filmes, de Nova Iguaçu/RJ, que foi o preferido de 2.298 das 4.693 pessoas que participaram da enquete (48,97% do total). Em segundo lugar ficou “O tempo rodou num instante” (24,48%, 1.149 votos) e “Síntese” (14,72%, 691 votos) completaram o prédio. Os autores dos três trabalhos receberam troféus.

O alcance, com inscritos de várias regiões do Paraná e do Brasil, é, na opinião da secretária da Cultura, Rosselane Giordani, um dos pontos mais positivos do Curta Toledo. “Esse evento surgiu em 2014 e reverbera em todo o país, tanto que recebemos trabalhos do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Distrito Federal, de Santa Catarina e de várias cidades do Paraná. Tudo isso nos motiva a promover no ano que vem este festival, que representa um importante espaço de acessibilidade para a linguagem audiovisual”, avalia.

Fonte: Assessoria



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close