original original

A fatalidade que tirou a vida de duas crianças e deixou outras duas feridas em Cascavel

Foto de: CGN

Duas entre quatro crianças que estariam brincando ontem (30) a tarde nas imediações de um riacho na região entre os bairros Brasmadeira e Brasília, em Cascavel, morreram após serem levadas por uma forte enxurrada que desceu pelo curso do rio.

Continue a leitura depois do anuncio.

Das quatro crianças lá estavam, três delas seriam primos e entre estes três, duas garotinhas são irmãs. A quarta criança tratava-se de uma amiga.

O caso veio à tona no fim da tarde, quando o Corpo de Bombeiros foi acionado e de imediato foi divulgado pela imprensa, quanto ao trabalho de salvamento de vítimas de afogamento. O acionamento dos Bombeiros ocorreu por volta das 17h40. Também houve mobilização de policiais na procura pelas garotas.

As duas crianças acabaram levadas pela água do rio, que teve seu nível aumentado consideravelmente e de forma repentina, após a chuva que atingiu Cascavel e também a região. Naturalmente, o grande volume de água das chuvas acaba indo parar nos rios e seguem seus cursos, com grande quantidade e volume de força.

Logo quando a enxurrada chegou até o local onde estavam as crianças, duas delas conseguiram sair da água, porém duas garotas de 11 e 12 anos foram arrastadas pela correnteza e faleceram por afogamento.

O corpo da menina de 12 anos foi encontrado pela equipe do Corpo de Bombeiros pouco antes das 20h. A equipe do IML efetuou o recolhimento e o encaminhamento para exames. A família fez a liberação do corpo para os atos fúnebres ainda na noite de ontem.

As buscas pela outra garotinha desaparecida continuaram até o fim da noite, quando os militares optaram pelo encerramento dos trabalhos, por volta das 23h. Os familiares, porém, continuaram as buscas e localizaram o corpo da menina de 11 anos, durante a madrugada, a vários quilômetros de distância, em uma propriedade rural particular perto de uma subestação da Sanepar, ao norte da cidade.

O caso repercutiu bastante no município, por conta da fatalidade com a perda de duas vidas. Não havia informações sobre o que o grupo de crianças fazia dentro do rio ou se havia supervisão de algum adulto.

O episódio evidencia os cuidados com as crianças, especialmente em locais com água. Apesar do riacho no qual estava este grupo de crianças não ter um grande volume de água corrente continuamente, os minutos após uma chuva forte tendem a ser bastante perigosos por conta do volume de água que acaba chegando até os rios e formando correnteza, que seguirá pelo curso do rio podendo causar acidentes com vítimas. O perigo, em condições como estas descritas, também podem vitimar adultos e todo o cuidado é pouco.

Nesta manhã de domingo, o corpo da garotinha de 12 anos foi velado na capela da Acesc no Bairro Interlagos. O sepultamento estava previsto para ser realizado às 13h30 no Cemitério Jardim da Saudade, no Bairro Guarujá.

Até o momento desta publicação, ainda não haviam sido determinados os horários e locais de velório do corpo da menina de 11 anos.

Nas redes sociais, as duas famílias receberam um grande apoio de amigos e familiares com reações e comentários nas publicações a respeito desta tragédia.

Fonte: CGN



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close