Proposta da Loa prevê orçamento de R$ 728 milhões





A Secretaria de Planejamento e Urbanismo promoveu uma audiência pública para apresentar as propostas do anteprojeto da Lei Orçamentária para 2022. A ação aconteceu na quarta-feira (15), no auditório Acary de Oliveira, e o valor estimado para a distribuição do orçamento a ser aplicado pela administração municipal ficou em aproximadamente R$ 728.599.247,56, com os maiores valores destinados às Secretarias de Educação e de Saúde. O evento teve transmissão pelo canal da Prefeitura de Toledo no Youtube, além da presença de pessoas conforme o permitido pelos decretos em relação à pandemia.

 


Continue a leitura depois do anuncio.

A reunião atende as obrigações legais do município, no intuito de apresentar o orçamento programado para o próximo. Mais conhecida como LOA, a Lei Orçamentária Anual é produzida pelo Poder Executivo e após a apresentação à comunidade, é encaminhada para o Legislativo para análise e aprovação. “A LOA define quais ações e obras serão realizadas no ano que vem, levando em consideração as receitas e despesas do município. Tudo o que será realizado pela administração municipal está previsto neste documento”, explica o secretário de Planejamento e Urbanismo, Neuroci Frizzo.  

 

A boa participação popular, presencialmente ou pela internet, foi enaltecida pelo secretário. As sugestões e observações serão analisadas pelo Departamento de Planejamento Orçamentário e caso sejam pertinentes poderão ser acolhidas. “A partir disso, o anteprojeto será finalizado e encaminhado até 30 de setembro para análise do Legislativo Municipal. Aos vereadores cabe a missão de aprovar a peça orçamentária, na qual eles também podem propor alterações”, salienta.

 

Sobre o valor total do orçamento, o prefeito Beto Lunitti disse representar a pujança de Toledo e os destaques para o próximo ano são os investimentos em educação, que deve ultrapassar os R$ 140 milhões, e saúde, com aproximadamente R$ 175 milhões. “São orçamentos gigantes, mas muito necessários. Temos que ter um olhar voltado para nossas crianças, com um ensino de qualidade, com investimentos para melhorar ainda mais a educação. Já a saúde é a vida dos munícipes. É obrigação fazer com que as pessoas tenham atendimento de qualidade nessas duas áreas”, conclui.


Fonte: Assessoria de imprensa*


Postagem Anterior Próxima Postagem