'Escola também é ambiente muito seguro', diz secretário, após determinação do ensino 100% presencial

Foto de: Reprodução

O secretário estadual da Educação do Paraná, Renato Feder, destacou, nesta sexta-feira (24), a importância dos alunos estarem nos colégios para aprender. Na quinta (23), uma nova resolução determinou o retorno do ensino 100% presencial na rede estadual.

Continue a leitura depois do anuncio.

"O aprendizado quando o aluno está na escola é realmente muito, muito melhor. Agora que a gente também consegue ver que a escola também é um ambiente muito seguro, é um momento realmente dos alunos também voltarem para a escola."

Em entrevista à RPC, o secretário afirmou que durante a pandemia foi possível aprender que a tecnologia é muito importante, mas o aprendizado em casa é muito difícil.

"O aluno no meet ele tem distrações, tem a família, ele tem às vezes um ambiente não adequado, às vezes ele tem outros atrativos também, o futebol, o vizinho, o videogame, então não é a mesma coisa o aprendizado remoto com o aprendizado presencial", disse.
Conforme a determinação, as aulas remotas serão ofertadas apenas a estudantes com comorbidades ou em isolamento por infecção da Covid-19.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seed), as escolas da rede pública vão ter uma semana para se adaptarem à nova determinação e informarem aos pais e responsáveis que estão com os filhos em casa.

Continue a leitura depois do anuncio.

No início de setembro, de acordo com a APP-Sindicato, diretores de três escolas tinham sido afastados pela baixa adesão dos alunos ao ensino presencial. Duas semanas depois, liminares determinaram a retorno dos profissionais às atividades.

Na oportunidade, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) informou que os processos disciplinares eram sigilosos, mas que priorizava o retorno às aulas presenciais.

Atualmente, mais da metade da rede de pouco mais de um milhão de alunos já frequenta presencialmente as aulas, segundo a Seed.

Cenário da pandemia
De acordo com o governo estadual, a mudança acontece na mesma semana em que o Ministério da Saúde voltou atrás e liberou a vacinação de adolescentes.

Segundo a Sesa, a publicação também leva em conta o cenário da pandemia, com "ocupação estável de leitos de UTI e enfermaria e queda na média móvel de casos (55%) e óbitos (45%)".

Medidas de biossegurança
A resolução também mantém medidas de biossegurança para as atividades presenciais nas escolas.

Continue a leitura depois do anuncio.

O documento determina o distanciamento de 1 metro entre as mesas nas salas de aula.

De acordo com a Sesa, em escolas que não for possível abrigar todos os alunos com o distanciamento mínimo, será possível fazer um revezamento com aulas remotas.

Mesmo assim, a resolução orienta que, caso seja necessário, as escolas devem reorganizar as salas de aula para que todos os alunos possam ser abrigados para as aulas presenciais com o distanciamento recomendado.

O documento também determina o uso obrigatório de máscaras, o não compartilhamento de objetos e utensílios pessoais e a limpeza e desinfecção do ambiente e superfícies.

Fonte: G1


Postagem Anterior Próxima Postagem