Caminhoneiros de Toledo confirmam que apartir das 72 horas só roda veículos de emergência





Hoje os caminhoneiros permanecem paralisados. Será o dia em que Burgardt e outros três membros de associações de caminhoneiros entregarão uma moção ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, dando o prazo de 72 horas para ele colocar em votação projeto de lei de 2018 que institui o voto impresso já a partir das próximas eleições. No dia 11 se esgotam as 72 horas, mas somente na segunda, 13, todas as rodovias serão interditadas para todo e qualquer veículo, segundo ele, se não haver providência por parte de Pacheco. “O direito de ir e vir será garantido, mas se estiver de carro, de moto, não vai passar”, garante. “Só vamos sair de Brasília com a garantia na mão. Se o Senado dizer não, vamos permanecer parados, pelo tempo que for necessário”, segue.

Questionada pela imprensa, a PRF informou que “se houver algum bloqueio, o procedimento normal da PRF nestes casos é negociação pacífica para que o protesto seja o mais breve possível.”

STF

Outro pleito dos caminhoneiros, segundo Burgardt, é o impeachment dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). “Estão prendendo gente de bem sem o devido processo e soltando pessoas com condenação em segunda instância. Isso tem de parar”, justifica, afirmando que no caso de os 11 ministros serem destituídos, caberia a Bolsonaro indicar os 11 novos nomes. “Não estamos indo a Brasília para pedir nada, estamos indo para dar uma ordem ao senhor Rodrigo Pacheco. Vocês de Canoinhas vão se surpreender com o tamanho disso tudo. Nunca tivemos algo parecido, nem em 1964”, afirma.

Questionado sobre os preços dos combustíveis, pauta que motivou as manifestações de 2018, Burgardt deixa claro que essa não é a pauta. Segundo ele, a culpa pela alta dos combustíveis está no ICMS, imposto estadual.


Continue a leitura depois do anuncio.


Céu Azul

Na BR-277 em Céu Azul, o bloqueio começou por volta das 11 horas da manhã e apenas ambulâncias e carros pequenos estão liberados. No KM-668, em Medianeira, também há manifestações, mas segundo a Ecocataratas, não estão impedindo o tráfego de veículos na rodovia.

Toledo

Na Rodovia PR-317, em Toledo, o protesto teve início no começo da tarde e está bloqueando a passagem de caminhões de carga. O tráfego está sendo liberado apenas para veículos pequenos, polícia, ambulâncias, motocicletas, ônibus e caminhões com carga viva, perecível e rações. O bloqueio parcial da Rodovia também já provoca congestionamento na alça de acesso da BR-467 à PR-317.

Paranaguá

A Polícia Rodoviária Federal informou que há pontos de manifestação sem previsão de término. Manifestações foram registradas em Paranaguá na altura do KM-7, também há bloqueios na BR-476 no município de Lapa, no KM-195. Bloqueios também foram realizadas em Maringá na BR-376 e em Paranavaí, nos quilômetros 188 e 109 respectivamente.

Cambé

Na PR-445, em Cambé, os caminhoneiros já encerraram os atos pela manhã. Manifestantes impediram o trânsito de caminhões no trecho por três horas. Veículos de passeio e caminhões carregados com produtos perecíveis não foram impedidos de passar pelo bloqueio. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) também registrou uma outra manifestação na PR-170, em Rolândia, na mesma região.

Santa Catarina

A PRF também divulgou pontos de interdição na BR-101 em Santa Catarina, onde congestionamentos de mais de cinco quilômetros foram registrados no sentido a Porto Alegre.

Em reportagem com alguns manifestantes no ponto da manisfestação em Toledo, confirmam que movimento só vai acabar a greve quando a situação for resolvida, e que estão preparados para ficarem o tempo que for necessário para que tudo se resolva. E que também está em pauta  as 72 horas.

Postagem Anterior Próxima Postagem