Após colidir contra muro de residência, motorista embriagado ameaça homem e agride PM

 


Neste domingo (12), uma equipe policial de Marechal Cândido Rondon foi informada que o condutor de um veículo, após colidir em um muro de uma residência, estaria no local agressivo realizando ameaças e tentativa de agressão a um morador vizinho do acidente.



Continue a leitura depois do anuncio.

A PM localizou um homem visivelmente embriagado, que gritava com um morador, proferindo ameaças, e pediu para que se acalmasse e o autor disse aos policiais "vocês não tem nada que estar aqui", e "aqui já foi resolvido".

Um morador informou que estava no interior do imóvel quando escutou um barulho e ao sair viu que autor havia colidido o veículo Fiat Strada no muro da residência ao lado. Quando o autor o viu começou a ameaça-lo dizendo que iria pega-lo, matar o rondonense e sua família, batia na grade e tentava arrombar o portão para adentrar à residência.

Questionado sobre o acidente, o autor relatou apenas que estava indo para casa. Ele se negou em fazer teste de bafômetro e recebeu voz de prisão e foi informado que a ocorrência seria conduzida à autoridade policial na Delegacia, momento em que disse que não iria e ainda tentou acessar seu veículo para ir embora.

Enquanto aguardava a chegada do guincho para recolhimento do veículo, o autor tentou novamente fugir, foi informado que se ele não colaborasse com a equipe policial seria necessário utilizar algemas, nesse momento o autor disse que ninguém encostaria nele e que era empresário. Foi solicitado para que aguardasse próximo à viatura, quando novamente tentou fugir.

Quando os PMs tentaram algemá-lo, ele começou a se debater, puxou os braços e empurrou a equipe policial. No camburão, o detido ainda agrediu um policial.

A esposa do autor chegou ao local e a todo momento tentava impedir a prisão do mesmo, perturbando o trabalho dos policiais. Ela foi informada que também seria encaminhada à Delegacia, quando deixou o local.

Na Delegacia foi oferecido novamente teste de etilômetro, quando ficou alterado, desacatando os militares.

Foi então confeccionado boletim e ele entregue à Polícia Civil.


 


Postagem Anterior Próxima Postagem