Restaurante Popular da Vila Paulista retoma os atendimentos

Foto de: Reprodução

A semana já começou cheia para os moradores da Vila Paulista, ou melhor, de prato cheio. Nesta segunda-feira (16) a Cozinha Social retomou o atendimento do restaurante popular do bairro. Outros quatro RPs estão à disposição da população: São Francisco, Jardim Europa, Jardim Coopagro e Boa Esperança. Ambos tiveram o atendimento suspenso ainda em 2019. 


Além do cardápio servido nos cinco RPs, quem degustou a refeição na Vila Paulista ainda recebeu uma sobremesa especial para comemorar o retorno das atividades. “Em seis meses conseguimos tornar isso uma realidade. O sentimento é de gratidão a todos que tornaram isso possível”, salientou o diretor da Cozinha Social, Luiz Bazei.

O vice-prefeito Ademar Dorfschmidt acrescentou sua satisfação e disse que “Toledo tem demonstrado que mesmo com a pandemia tem conseguido avançar”.  Acompanhado das demais autoridades, o prefeito Beto Lunitti deu as boas vindas aos moradores e garantiu que se depender da atual gestão “o Restaurante Popular não fecha mais”, frisou. 

O presidente do Legislativo, Leoclides Bisognin, acompanhado de outros vereadores, parabenizou pela coragem da Gestão Pública em abrir os RPs, mesmo sabendo das dificuldades envolvidas no processo. 

A comunidade não perdeu tempo e se organizou para entrar no RP. A refeição é servida por um preço único de R$ 4,00 e o atendimento acontece das 11h às 13h30, de segunda a sexta-feira. Muitas pessoas já estavam na fila aguardando a abertura do RP, Juana Dark Teixeira era a primeira delas. “Eu já estava com saudades, desde quando abriu a primeira vez o restaurante popular eu já frequentava. Sempre serviram um alimento bom, nunca tive do que reclamar. O valor ajuda bastante, ainda mais que tem uma comida balanceada, é muito bom e não pode fechar [o restaurante]”, frisou. 

Márcia Aparecida de Jesus sempre frequentou o RP da Boa Esperança, é a primeira vez que degusta a refeição da Paulista, foi para acompanhar a amiga e afirma não ter se arrependido. “A alimentação daqui também é boa. Arroz e feijão é o que a gente mais precisa. O funcionamento dos restaurantes [populares] ajuda muito, principalmente as pessoas que mais precisam. É uma refeição bem acessível”, disse.

Fonte: Assessoria

Postagem Anterior Próxima Postagem