Jovem realiza aborto, sofre hemorragia e procura atendimento médico; Corpo do bebê foi escondido em mala

Foto de: Plantão Maringá

As autoridades policiais da cidade de Campo Mourão (PR), estão investigando as circunstâncias da morte de uma bebê recém-nascida que foi encontrada morta dentro de uma mala.

Continue a leitura depois do anuncio.

De acordo com as informações, a polícia militar tomou conhecimento deste fato lamentável, após uma moça de 20 anos, dar entrada em uma Unidade Hospitalar da cidade, no início da noite desta quinta-feira, 12 de agosto, apresentando um intenso sangramento.

No hospital, a jovem alegou que apresentava problema no seu ciclo menstrual e que possivelmente estava com uma hemorragia.

De imediato ela foi atendida pelos médicos de plantão, que acharam muito estranho a intensidade do sangramento, e resolveram realizar uma série de exames, que apontou uma suposta gravidez. A moça foi questionada se havia sofrido um aborto ou algo semelhante, porém disse não estar grávida.

A PM foi acionada e uma equipe compareceu no hospital. Em uma breve conversa com a mulher, os policiais coletaram algumas informações e posteriormente foram até a residência da moça, situada na área central da cidade.

Na lavanderia do imóvel, os militares encontraram uma mala de viagem na cor preta, apresentando alguns vestígios de sangue. Ao abrirem a mala, os policiais se depararam com um saco plástico que continha em seu interior, a criança recém-nascida, já em óbito. Diante desta situação, os demais órgãos competentes foram acionados, e um perito do Instituto de Criminalística de Maringá, compareceu na casa para realizar os procedimentos de praxe.

Os pais da jovem foram comunicados e alegaram que não sabiam que a filha estava grávida. Alguns conhecidos da moça, relataram a mesma coisa. Ela não mora com os pais.

O corpinho da bebê pesando em torno de 3,2 quilos, foi removido e encaminhado para o Instituto Médico Legal, para a realização do exame de necropsia.

A moça permanece hospitalizada, e assim que receber alta médica será encaminhada até a delegacia de Polícia Civil, para prestar esclarecimentos a respeito do ocorrido. O fato já está sendo investigado pela PCPR.

Fonte: Plantão Maringá



Postagem Anterior Próxima Postagem