Adamop discute casa de apoio regional ás mulheres vítimas de violência

 


A secretária de Políticas para Mulheres, Jennifer Teixeira, acompanhou a primeira dama de Toledo, Noeli Amorim, na reunião da Associação das Primeiras-Damas do Oeste do Paraná (Adamop) nesta terça-feira (17) em Cascavel. Na pauta estava a apresentação dos programas Pátria Voluntária e Aliança pelo Voluntariado. Mas outro objetivo das toledanas era discutir a criação da casa de apoio regional às mulheres vítimas de violência.

 

O projeto vem sendo discutido regionalmente, e os municípios de Toledo e Cascavel estão somando esforços aos demais da região em busca da concretização dessa demanda. Segundo a secretária Jennifer Teixeira, uma casa para acolhimento de mulheres vítimas de violência se faz cada vez mais necessária. "Em Toledo, os índices de violência contra a mulher vêm crescendo exponencialmente, então essa necessidade definitivamente existe, é emergente e precisamos avançar nessa discussão enquanto política pública", informou. 

 


A casa abrigo é um serviço tipificado pela política nacional de assistência social, que exige uma equipe técnica específica para esse tipo de atendimento. Está em discussão a possibilidade de criação de um consórcio intermunicipal, para que os municípios possam ajudar na manutenção dessa casa e as mulheres serem acolhidas com segurança e dignidade. 

 

“Nós, primeiras damas do Oeste, estamos cada dia mais buscando formas de fortalecer a nossa região e tratando de assuntos importantes como por exemplo esse, da necessidade da existência de uma casa abrigo para mulheres vítimas de violência”, salientou Noeli Amorim.

 

A primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro, também participou da reunião da Adamop por meio de videoconferência. Michelle atendeu convite da primeira-dama de Cascavel e presidente da Adamop, Fabíola Anselmo Paranhos.

 

Sobre a pauta da Pátria Voluntária, ou Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, é vinculado ao Ministério da Cidadania e tem por objetivo fomentar a prática do voluntariado como um ato de humanidade, cidadania e amor ao próximo; e estimular o crescimento do terceiro setor, contribuindo para a transformação do Brasil em um País mais justo. 

 

Já o Aliança pelo Voluntariado é uma iniciativa que busca estimular a cultura do voluntariado no Brasil e ampliar o alcance de ações em prol dos mais vulneráveis. Também participou da videoconferência a secretária-executiva do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, Adriana Pinheiro.

 

Segundo Fabíola, o objetivo foi incentivar ainda mais a prática do voluntariado social por parte das primeiras-damas da região Oeste do Paraná.



 

Postagem Anterior Próxima Postagem