Cozinha Social: Toledo e governo do Paraná realiza entrega oficial






Continue a leitura depois do anuncio.

As obras de reforma da Unidade Central de Produção de Alimentos, a Cozinha Social de Toledo, estão oficialmente entregues. Em ato realizado na manhã desta quinta-feira (29), a estrutura recebeu a visita de várias autoridades, como o vice-governador Darci Piana, os secretários estaduais Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento), Waldemar Bernardo Jorge (Planejamento) e Marcel Micheletto (Administração e Previdência) e o deputado estadual Coronel Lee.

 

Eles foram recepcionados pelo prefeito Beto Lunitti, pelo vice-prefeito Ademar Dorfschmidt e pelo presidente da Câmara de Vereadores, Leoclides Bisognin e puderam conferir de perto os investimentos realizados no espaço. A obra foi viabilizada graças ao termo de convênio firmado com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) em 14 de dezembro de 2018, o qual também contemplou a modernização de sete restaurantes populares - ao todo, R$ 1.550.350,62 foram investidos nestas intervenções (R$ 300 mil de contrapartida do município).

 

A Cozinha Social é responsável pelo fornecimento de alimentos para todas as escolas, centros de educação infantil (Cmeis), restaurantes populares e instituições ligadas ao município. Diariamente, tem capacidade para produzir até 18 mil refeições (2.500 para os restaurantes populares e o restante para merenda escolar), 5.000 lanches pela Panificadora Social, e mais de 1.000 litros de suco e leite de soja - parte deste repertório gastronômico foi apresentado no coffee break preparado e servido (e muito elogiado) aos presentes.

 

Em consonância com a proposta de governo de fortalecimento das políticas públicas de segurança alimentar e nutricional, Beto Lunitti e Ademar Dorfschmidt fizeram a entrega a Darci Piana do projeto que visa à adesão de Toledo ao Banco de Alimentos. A implementação deste projeto, sob coordenação da Seab, vai requisitar investimentos de R$ 1,2 milhão da pasta para a construção de uma estrutura na região do São Francisco (em área cedida pelo município) onde funcionarão barracão de recebimento, central de processamento e cozinha-escola. 

 

Reconhecimento

Em sua fala, o vice-prefeito de Toledo destacou o papel de destaque de Toledo na produção de alimentos. “É muito gratificante recebermos investimentos como o que foi realizado na Cozinha Social. Por sermos referência em segurança nutricional, temos a responsabilidade de seguirmos avançando, sobretudo porque temos povo ordeiro e trabalhador, para quem não devemos medir esforços em políticas que promovam justiça social”, destaca Ademar.

 

A posição de vanguarda de Toledo também foi comentada pelo secretário estadual de Administração e da Previdência. “O Governo do Estado tem se colocado como parceiro dos municípios no apoio a projetos que tenham um olhar especial para as pessoas mais vulneráveis. Fico feliz em ver que o líder estadual do VBP [Valor Bruto da Produção Agropecuária] também faz um bom trabalho na agricultura familiar”, observa Marcel.

 

O cuidado de Toledo com as pessoas que mais precisam também foi abordado no discurso do secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento. “Toledo produz com excelência e capacidade competitiva, mas também tem tradição em assistir os mais necessitados. O Governo do Estado também tem trabalhado nesta direção com ações como a compra direta de alimentos da agricultura familiar que serão repassados a entidades que atendem este público, um investimento de R$ 1,5 milhão no Oeste do Paraná, R$ 300 mil só para a Cofatol [Cooperativa dos Agricultores Familiares de Toledo]”, anuncia Ortigara.

 

O presidente da Câmara de Vereadores garantiu que o Legislativo Municipal sempre apoiará projetos que beneficiem a agricultura familiar. “Apoiar o pequeno produtor é fundamental e todas as propostas que tratarem deste assunto serão aprovados por unanimidade pela nossa Casa de Leis”, garante.

 

Beto Lunitti agradeceu o apoio do Governo do Estado na execução da reforma da Cozinha Social e prestou uma homenagem ao ex-prefeito e ex-deputado estadual e federal José Carlos Schiavinato, falecido em abril em virtude da Covid-19. “Temos que reconhecer o importante papel deste político, que soube aproveitar um projeto do governo federal de então para desenvolver esta importante política de segurança alimentar. Foi a partir da visão dele que tudo foi acontecendo e avançando nas gestões seguintes”, recorda. “Governo bom é governo que funciona e o do Ratinho Júnior tem sido assim. Por isso, temos a intenção de estreitar o relacionamento com o Palácio Iguaçu, apresentando propostas nossas nas áreas educacional e habitacional”, pontua. “É fundamental que haja conexão tanto com o setor produtivo quanto com aqueles que precisam de transformação e muitas vezes essa transformação começa pela alimentação. Por isso, o esforço do Bazei [Luiz Carlos Bazei, diretor da Cozinha Social] e de toda sua equipe para fazer a Cozinha Social voltar a funcionar precisa ser exaltado, ainda mais porque coube a eles a nobre missão de preparar alimentos com o melhor tempero, o amor”, pontua.

 

Retomada

O vice-governador fez memória à outra vítima da Covid-19, o presidente do Sindicato Rural de Toledo, Nelson Paludo, falecido no início deste mês. Darci Piana também falou dos projetos do Governo do Estado para a agricultura familiar e nas ações de retomada econômica para o pós-pandemia. “A pandemia veio e o governador Ratinho Júnior não perdeu o rumo. Sob o comando dele, que soube escolher muito bem os seus secretários, fizemos o que era necessário dentro do que era possível e hoje estamos executando um plano para sairmos mais fortes deste período difícil. Enquanto os outros estados estavam ainda pensando no que fazer, saímos na frente e começamos a apresentar propostas em bancos estatais e agências internacionais em busca de financiamento para obras e melhorias cujos projetos compõem um banco no qual R$ 350 milhões foram investidos em sua elaboração”, observa.

 

O vice-governador apresentou mais detalhes sobre estes projetos. “Só de recursos próprios, temos R$ 12 bilhões disponíveis para investimentos, são mais R$ 51 bilhões da iniciativa privada, outros R$ 44 bilhões que as empresas vencedoras das licitação do pedágio nas rodovias em novembro terão que investir nos seis primeiros anos de contrato e somados ainda aos R$ 25 bilhões para a extensão da Ferroeste, que passará aqui por Toledo, são mais de R$ 130 bilhões de aporte. Isto sem falar na política de fortalecimento, em parceria com a União, da navegação de cabotagem, o que facilitará o tráfego entre os portos brasileiros, reduzindo custos de transporte e retirando caminhões das estradas brasileiras e reduzindo o risco de acidentes nestas vias. Tais ações são só possíveis num estado onde há equilíbrio econômico e político”, detalha. “O governador também orientou para priorizarmos ações que gerem o maior número de empregos sem deixar de focar na área social, o que justifica nossos investimentos em agricultura familiar e habitação popular. Durante a pandemia, com as escolas fechadas, continuamos as compras dos produtos dos pequenos produtores rurais e criamos o Banco do Agricultor permitindo o financiamento de implementos a juros baixíssimos. Além disso, estamos subsidiando a entrada de R$ 15 mil no financiamento das 30 mil unidades do Casa Fácil, um saldo de R$ 45 milhões e 100 mil empregos gerados”, descreve.

 

Cofatol

Durante o ato, foi realizada a entrega de uma chave ao presidente da Cofatol, Elírio Cavaleri, que simboliza os veículos e equipamentos adquiridos pela cooperativa graças ao termo de fomento de R$ 333.660,00 referente ao edital de 2019 da Coopera Paraná. Somada à contrapartida da entidade, foi possível contratar assistência técnica para estruturar a logística, o transporte, a comercialização e a produção de alimentos de qualidade, bem como comprar caminhão baú frigorífico, utilitário tipo furgão, freezer e equipamentos de informática. “Em nome dos associados, quero deixar aqui meu muito obrigado ao Governo do Estado, que tem sido um grande parceiro da agricultura familiar. O investimento de vocês terá retorno de 100%, pois traz renda e qualidade de vida a muitas famílias e esperamos uma resposta positiva ao projeto que apresentamos no edital aberto neste ano do Coopera Paraná”, salienta. “Nossa gratidão também ao prefeito Beto Lunitti, pois, graças a uma estrutura cedida por ele no primeiro mandato, em sistema de comodato, é que conseguimos ter a estrutura mínima para os avanços que tivemos a partir de então”, acrescenta.


Fonte: 



Postagem Anterior Próxima Postagem