Consumo de energia cresce 12%, indicando retomada econômica do Paraná

Foto de: Divulgação

O aumento do consumo de energia dos clientes da Copel neste segundo trimestre do ano já reflete a retomada do crescimento econômico do Paraná, motivado especialmente pelos segmentos industrial e comercial. O montante de energia vendido pela Companhia aumentou em 12,2% na comparação com o mesmo período de 2020, alcançando 7.950 GWh (gigawatt-hora) entre abril e junho de 2021. 

Continue a leitura depois do anuncio.

Este resultado é o do chamado “mercado fio” da distribuidora da Copel, que inclui tanto a energia fornecida a consumidores cativos, atendidos pela Copel Distribuição, quanto consumidores livres – empresas com demanda maior que 500 kW (kilowatts) que optam por deixar o mercado regulado para negociar a compra de energia no ambiente livre. 

A maior alta na venda de energia foi observada no setor industrial, entre os clientes do mercado livre, ou seja, empresas de maior porte. O consumo de energia neste segmento subiu 26,6% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2020. Quando comparado com o segundo trimestre de 2019, a alta deste ano foi de 18,1%. Esta comparação é válida porque a base comparativa do ano passado é baixa, em função do desaquecimento econômico causado pela pandemia do novo coronavírus. 

Mercado cativo  

Já o consumo de energia no mercado cativo da Copel aumentou 4,8% na comparação entre o segundo trimestre de 2020 e o de 2021. A principal alta, neste caso, foi do setor comercial, que elevou o consumo de energia entre os dois períodos em 7,8%. O setor industrial, no mercado cativo, aprestou alta de 6,4% nesta comparação. Já o segmento rural aumentou em 5,3% e o residencial, 4,3%. 

Do total de energia vendida no mercado cativo, a classe comercial comprou 21%. Isto é reflexo da retomada gradual da atividade comercial, especialmente nos setores varejista e de alimentação, por conta do avanço da vacinação no Paraná. Esta classe possui cerca de 417 mil clientes no Paraná e consumiu 1.000 GWh no segundo trimestre deste ano. Já o segmento industrial do mercado cativo representou 12,2% do consumo total de energia do trimestre. 

A Copel possui 4 milhões de consumidores residenciais (de um total de cerca de 4,9 milhões de clientes). Esse segmento representou 41,3% do total do consumo de energia do mercado cativo da Copel no segundo trimestre de 2021. O consumo médio mensal dos clientes residenciais teve alta de 1% nos últimos três meses, na comparação com o mesmo período de 2020, passando de 163 kWh/mês para 165 kWh/mês por unidade consumidora, em média.  

Fonte: Copel



Postagem Anterior Próxima Postagem