original

Toledo vai realizar ação com pessoas em situação de rua

Foto de: Reprodução

A Prefeitura de Toledo vai realizar nos dias 17 e 18 de maio uma ação socioeducativa com as pessoas em situação de rua na Praça Willy Barth e na região do Terminal Rodoviário Alcido Leonardi (Rodoviária). O intuito com este ‘Dia D’ é reforçar para este público as políticas públicas de apoio e como acessar programas sociais e de saúde. O encontro para definir como será realizada a atividade aconteceu nesta quarta-feira (12) na sala de reuniões do Gabinete do Prefeito. 

Continue a leitura depois do anuncio.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Assistência Social e Proteção à Família (SMAS), atualmente Toledo tem entre 20 e 25 pessoas em situação de rua identificadas nas ações do Serviço de Abordagem Social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS II) e apenas cinco efetivamente não possuem moradia. “Os demais possuem residência fixa no município, mas aglomeram-se para uso de substâncias psicoativas. Tem sido comum as queixas da população quanto aos assédios e a solicitação de dinheiro para a população que circula, em especial na região da Rodoviária. Muitas se sentem ameaçadas e constrangidas com a forma com que são abordadas por estes grupos”, explica a secretária da SMAS, Solange dos Santos Fidelis. 

Esta situação preocupa a administração municipal por diversos fatores. “Sabemos que muitos estão ali devido aos problemas pessoais que os afastaram do convívio familiar, entre eles a drogadição e o alcoolismo, outros por terem perdido alguma fonte de renda e casos que envolvem uma opção pessoal. Nossa intenção é reforçar que existem formas de acesso aos programas sociais que podem minimizar este impacto social e oferecer mais dignidade para esses indivíduos”, comenta o prefeito Beto Lunitti. 

Durante a ação será realizada a sensibilização da população em situação de rua quanto ao acesso ao Alojamento Provisório, a guarda de seus pertences e como acessar os serviços de Saúde no que se refere a tratamento de dependência química. A população, de forma geral, também será informada quanto a não doação de recursos financeiros nestes espaços, visando desestimular a permanência dos moradores nas regiões da Rodoviária e Praça Willy Barth.

Perfil:
A maioria das pessoas em situação de rua de Toledo já são acompanhadas pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social - CREAS -  e também pelo Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas (CAPS-AD) e possuem informação sobre os seus direitos, inclusive muitas delas recebem Bolsa Família. “São cidadãos que estão à margem do acesso ao mercado de trabalho e renda e uma vida mais segura, mas são toledanos que precisam ser constantemente acompanhados e orientados. É nessa perspectiva que vai ser realizado o trabalho”, disse Solange. 

Em relação aos moradores de Toledo, todos tem cadastro no CREAS, tiveram seus documentos regularizados, possuem Cadastro Único e sabem onde buscar o atendimento. “Infelizmente, por diversas questões de trajetória de vida, situações de violência, entre outros fatores, estas pessoas não conseguiram dar conta de tais problemáticas da vida adulta, resultando em situação de alcoolismo ou outras dependências. Muitos têm família e por questões das mais diversas ordens acabaram se afastando e rompendo esses vínculos familiares, o que torna essa presença na rua uma forma de encarar a vida e uma rotina. Alguns estão adoecidos mentalmente, com depressão e outros problemas dessa ordem. Por isso o reforço constante para que retornem a vivências de condição de cidadania, pois muitas vezes já não se reconhecem mais como cidadãos”, concluiu. 

Saúde:
Uma das maiores preocupações em relação a estas pessoas, segundo Solange Fidelis dos Santos, é com a saúde. Em virtude desta situação, uma das principais parceiras nesta ação é a Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Saúde Mental, e o Serviço Integrado de Saúde Mental (SIM-PR). A situação da drogadição, que não impacta somente na população de rua, mas tem reflexos neste público. A intenção é oferecer possibilidades de acompanhamento e tratamento por programas do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segurança:
De acordo com o secretário de Segurança Pública e Trânsito, Arthur Almeida, a natureza dessa ação é social, porém contará com o apoio de outras áreas de atuação do município e estado. Almeida expôs que a Polícia Militar já vem acompanhando as ações destes grupos em Toledo. “Agentes disfarçados há algum tempo observam estas pessoas e não identificaram tráfico de drogas ou outros delitos graves. No máximo se unem para compra de porções de entorpecentes e bebidas alcoólicas para divisão entre eles”. Arthur acrescenta que a maioria possui conhecimento sobre os seus direitos e expõem isso durante as abordagens realizadas pelas forças de segurança.

Fonte: Assessoria



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close