original

Prédio da Biblioteca Pública de Toledo será reformado

Foto de: Reprodução

Aproximadamente R$ 3 milhões serão investidos na reforma do Centro Cultural Oscar Silva até 2023. A estrutura já foi sede do Banco do Brasil na década de 1970 e até 2015 abrigou o Museu Histórico Willy Barth, além de outros departamentos da gestão pública. Atualmente, o prédio histórico é sede da Biblioteca Pública Municipal.

Continue a leitura depois do anuncio.

Antigamente o Centro Cultural estava sob a guarda da Secretaria da Cultura, mas na década de 90 passou a ser gerido pela Secretaria de Educação. No fim do mês de abril voltou a ser de responsabilidade da Cultura.

Localizado bem no centro econômico de Toledo, a estrutura nunca foi alvo de uma intervenção estrutural de tamanha envergadura. O prédio não é tombado, porém tem um valor histórico para o município. A intenção da atual gestão, além de valorizar os aspectos culturais, também é potencializar o aspecto turístico do espaço. 

“A atenção que a gestão quer dar é no sentido de atender um compromisso com o resgate histórico, o qual queremos reconhecer e valorizar. Nossa intenção é presentear a cidade no auge dos seus 70 anos com um marco do qual poderemos nos orgulhar por gerações”, argumentou o prefeito Beto Lunitti ao autorizar o início do processo de reforma. 

“Nós fizemos um diagnóstico dos espaços e na última sexta-feira, após visita técnica com a equipe da Secretaria de Planejamento, foi discutido com a equipe da Biblioteca as necessidades de reforma estrutural. Toda a parte elétrica, telhado, piso, esquadrias e hidráulica serão refeitos. Também vamos viabilizar acessibilidade das pessoas para o segundo piso”, explicou a secretária de Cultura, Rosselane Giordani. 

Continue a leitura depois do anuncio.

A atual estrutura necessita de uma “repaginada” mais moderna, desde a distribuição dos espaços, manutenção, segurança e acesso do público. “Hoje o acervo está concentrado na parte inferior. Só será possível ampliar o acervo e torná-lo acessível reorganizando os espaços para atender as necessidades dos diversos projetos que envolvem as políticas públicas da Biblioteca”, exemplificou Rosselane.

Com a reforma do espaço será possível, segundo a secretária, será possível fazer a gestão da política pública da Biblioteca Municipal. Serão implantados projetos e ações para “livro, leitura e literatura”. Uma das novidades será um miniauditório com 50 lugares, salas de estudo e sala de reserva técnica (necessidade antiga), além da revitalização da fachada.

Cronograma:
A previsão é que em 2021 seja elaborado e revisado o projeto. Em 2022 serão atualizados os custos da obra e inserido no orçamento para a execução da licitação e início das obras em 2023. 

A previsão inicial é de aproximadamente R$2 milhões. Porém, de acordo com as necessidades do projeto e evolução da economia, é possível chegar até R$3 milhões. Para o êxito do projeto serão buscadas parcerias com os governos Estadual e Nacional no sentido de viabilizar recursos que possam viabilizar o projeto.

Fonte: Assessoria



Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close