original original

Os Exercícios na Gestação também devem-se ter alguns cuidados

Foto de: Reprodução

A prática de exercícios físicos é sem sombra de dúvidas um aliado muito importante para a saúde das gestantes, mas também pode se tornar um vilão e trazer riscos e malefícios, inclusive para o feto.

Continue a leitura depois do anuncio.

Isso pode acontecer se a gestante for do grupo que não pode exercitar-se, ou se o treino não está adequado, ou seja, o nível de intensidade, descanso e tipos de exercícios não estiver respeitando as limitações de cada mulher.

Para termos ideia, exercícios de alta intensidade ou que haja risco de trauma abdominal ou hipertermia da gestante, podem gerar estresse fetal, prematuridade ou restrição de crescimento intrauterino.   

Pesquisadores da Sports Medicine Australia  criaram em 2019, diretrizes que separam dois grupos de gestantes, são eles: Contra indicações absoluta, é o grupo de gestantes que não devem participar de atividades/exercícios extenuantes, e Contra indicações relativas onde a gestante só poderá praticar exercícios com liberação médica e acompanhamento especifico.  

❌Contraindicações absolutas 
Membranas rompidas.
Trabalho de parto prematuro.
Sangramento vaginal persistente inexplicável.
Placenta prévia após 28 semanas de gestação.
Pré-eclâmpsia.
Colo do útero incompetente.
Restrição de crescimento intrauterino.
Gravidez múltipla de alta ordem (por exemplo, trigêmeos).
Diabetes tipo I não controlado.
Hipertensão não controlada.
Doença não controlada da tireoide.
Outros distúrbios cardiovasculares, respiratórios ou sistêmicos graves.

❌Contraindicações relativas 
Perda de gravidez recorrente.
Hipertensão gestacional.
Uma história de nascimento prematuro espontâneo.
Doença cardiovascular ou respiratória leve / moderada.
Anemia sintomática.
Desnutrição.
Desordem alimentar.
Gravidez gemelar após a 28ª semana.
Outras condições médicas significativas


Todas as gestantes devem ser incentivadas a realizar exercícios.

Os mais recomendados são aqueles de resistência muscular, alongamento e até alguns aeróbicos, o ideal é sempre optar por exercícios de baixo risco de desequilíbrio, de traumas ou impactos severos.

Com base nas diretrizes Canadenses, publicada no Jornal British of Sports Medicine (o mais importante de medicina de esporte do Canada), listarei abaixo algumas recomendações para as gestantes praticar exercícios com segurança. 

• Em grávidas já ativas, manter os exercícios aeróbios em intensidade moderada durante a gravidez; 

• Evitar treinos em frequência cardíaca acima de 140 bpm. Exercitar-se três a quatro vezes por semana por 20 a 30 minutos. Em atletas é possível exercitar-se em intensidade mais alta com segurança; 

• Os exercícios resistidos também devem ser moderados. Evitar as contrações isométricas máximas; 

• Evitar exercícios na posição supina (barriga para cima); 

• Evitar exercícios em ambientes quentes e piscinas muito aquecidas;

• Desde que se consuma uma quantidade adequada de calorias, exercício e amamentação são compatíveis; 

• Interromper imediatamente a prática esportiva se surgirem sintomas como dor abdominal, cólicas, sangramento vaginal, tontura, náusea ou vômito, palpitações e distúrbios visuais; 

• Não existe nenhum tipo específico de exercício que deva ser recomendado durante a gravidez.

A grávida que já se exercita deve manter a prática da mesma atividade física que executava antes da gravidez, desde que os cuidados acima sejam respeitados. 

Portanto, é preciso ter ciência da importância do exercício realizado de forma segura, com acompanhamento multiprofissional, afim de trazer segurança e todos os benefícios físicos e mental que a pratica regular de exercícios proporciona.  

Espero que tenham gostado do assunto. Até a próxima

Dicas, informações, treinos ou assessoria de treino online/presencial, acesse minha rede social profissional.
@professorfelipegiachini




Postar um comentário

Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem
close