Índices da matriz de risco apontam bandeira laranja para Toledo


O Comitê de Operações Emergenciais (COE) de Toledo apresentou nesta terça-feira (27) a avaliação da Matriz de Risco referente à Semana Epidemiológica compreendida entre os dias 18 e 24 de abril (SE16/2021), com base na metodologia sugerida pelo CONASS/CONASEMS. Após considerar os seis indicadores que compõem a avaliação, chegou-se ao total de 18 pontos, ou seja, estamos no limite da Bandeira Laranja, a qual compreende um risco moderado para a Covid-19. 

Continue a leitura depois do anuncio.

Ao realizar o comparativo com a SE14/2021, percebeu-se uma significativa queda em alguns indicadores, como a taxa de ocupação de leitos de enfermaria, que caiu para 60,53% e a variação do número de óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), que reduziu 58%. A última vez que registramos uma semana com o menor número de óbitos foi entre 7 e 14 de novembro de 2020. A três dias de encerrarmos o mês de abril, registramos 29 óbitos. Uma redução evidente se comparado aos 80 óbitos do mês de março.

Até o início desta semana, a demanda por leitos hospitalares também registrou queda. Ao todo, 31 pessoas aguardavam leitos hospitalares na macrorregião, 13 para UTI e 18 para leitos de enfermaria, sendo que nenhum paciente da 20ª RS estava na fila para leito de UTI. Os profissionais de saúde valorizaram a aparente situação de melhora, mesmo sendo ela discreta no contexto da pandemia. Ainda existe uma preocupação com o número de internamentos nos leitos hospitalares e com o tempo destinado até a recuperação dos pacientes. No Estado do Paraná, 62% dos casos que utilizaram de um leito de UTI evoluíram para óbito. 

A redução no número de novos casos é uma tendência que pretende-se manter, porém só é possível com a colaboração da sociedade, por meio das medidas preventivas (uso de máscara, afastamento social, uso de álcool 70%, entre outras).

Fonte: Assessoria

Postagem Anterior Próxima Postagem