Comitiva avalia estrutura do CIPE na Vila Operária

Foto de: Reprodução

Uma comitiva intersetorial visitou na manhã desta sexta-feira (09) as instalações do Centro Integrado de Políticas Educacionais Professora Maria Iaschombeck Doege (CIPE), localizado na Vila Operária, antigo SESI. Um dos objetivos era conhecer o trabalho realizado no local, além das potencialidades de expansão, em função do término do contrato de comodato do imóvel se encerrar em dezembro de 2021.

Na ocasião, foram apresentadas as ações oferecidas pelo Núcleo de Atendimento Especializado para a Educação Infantil (NAEE - Educação Infantil), o qual atua com alunos da Rede Pública Municipal de Ensino e, em seguida, uma visita técnica nas repartições do complexo. O prefeito Beto Lunitti assistiu as explanações acompanhado de vários secretários municipais e de mães representantes da Associação dos Amigos e Familiares dos Autistas de Toledo (VIDA) e do Recriare Dow. 

Continue a leitura depois do anuncio.

Beto reforçou que a política central do atual governo é a Educação, sob a perspectiva da inclusão de todos. “Educação se faz tanto para as crianças com potencialidade cognitiva, e se faz também para aquelas que desenvolvem ou desenvolveram síndromes, como o dow ou o autismo. Nós temos uma preocupação com a educação inclusiva. E o CIPE faz parte do contexto da política de Educação importante no processo de inclusão. No contraturno escolar, o estudante que tem algum limitador tem a possibilidade de ser atendido por uma equipe multidisciplinar”.

O prefeito fez uma boa avaliação do prédio e da estrutura que abriga o CIPE e o contraturno escolar. Uma das atividades realizadas no complexo são as aulas de GR, que atendem mais de 500 crianças. “Estamos contentes com a estrutura e vamos iniciar uma conversa com o Sistema S com o propósito de anexar esse equipamento ao patrimônio do município”, salientou.

A presidente da Associação dos Amigos e Familiares dos Autistas de Toledo (VIDA), Danúbia Portolan, avaliou a reunião de forma bastante positiva. “Todos os secretários de governo estavam lá e as mães puderam argumentar sobre suas necessidades. Algumas já não são contempladas pela idade dos filhos, mas já aproveitamos para solicitar a implantação da clínica/escola para autistas. É uma junção da saúde com educação e um desejo de todas as famílias de autistas”, reivindicou a presidente.

Outra mãe da associação que estava presente disse que “precisamos envolver os autistas nas políticas públicas, onde abrange entre outras ações a capacitação de servidores nos programas e atividades oferecidas pelo município”, frisou. O prefeito Beto Lunitti disse que existe uma intenção de criação do Centro Especial de Inclusão para Pessoas Especiais, o qual já existe local para instalação, e incluirá essa clínica/escola reivindicada pela Associação dos Autistas.

Fonte: Assessoria




Postagem Anterior Próxima Postagem