Dona de bar, e homem embriagado sem CNH, são detidos pela PM em Toledo






Por volta das 20h e 45min, desta terça-feira, durante patrulhamento pelo Jardim Europa, próximo a Rua Gen. Félix da Cunha, foi avistado pelo condutor da viatura policial um indivíduo conduzindo um veículo
Gm/Omega Gls, de cor prata. 

O motorista do automóvel estava segurando uma lata de cerveja aberta em uma de suas mãos, e na outra o volante do automóvel. Indagado sobre sua CNH, o condutor de 41 anos de idade, afirmou não possuir uma, e que o carro que estava dirigindo seria de um vizinho que havia emprestado para ele. Foi realizado exame do bafômetro com anuência do condutor, para o qual foi apresentado o resultado de 0,14 mg/l.

 Sequencialmente, o abordado afirmou que de fato havia ingerido apenas dois goles
de uma lata, entre várias que havia acabado de comprar em um bar do bairro. Foi então
perguntado ao mesmo onde estaria localizado esse bar, no qual contrariando o decreto estadual vigente, uma comerciante havia lhe vendido bebidas alcoólicas a pedido do condutor. O comércio foi identificado e situado na Rua Gen. Câmara. Foi deslocado até esse bar, identificada a proprietária de 50 anos de idade, a mesma foi informada da situação, para a qual alegou desconhecimento a cerca da proibição de venda de bebidas alcoólicas nos termos do decreto estadual vigente. Ambas as partes, condutor e proprietária do estabelecimento, foram encaminhados até a sede do 19° BPM, onde para a proprietária foi confeccionado o Tcip pela desobediência ao decreto estadual de n°6983/2021, na forma do art. 3º do decreto, tendo em vista que a venda foi realizada após às 20hrs. Já para o condutor foi realizado Tcip pela desobediência ao mesmo decreto, porém, pela incidência no que está previsto no art. 2° do mesmo decreto estadual, que versa sobre a restrição de circulação em vias públicas das 20hrs às 05hrs.

Com relação aos procedimentos de trânsito referentes a condução sem CNH e a
condução sob estado de embriaguez atestado pelo exame feito e descrito acima, foram
tomadas todas as medidas administrativas cabíveis por parte do agente da autoridade de trânsito que acompanhou a ocorrência.

Fonte: Leo Godois