Ultimas Notícias

UNIDADE DE SAÚDE EM VILA NOVA - TOLEDO, MUDA A VIDA DOS MORADORES DO DISTRITO

Fotos: Gilson Abreu/AEN


Redação:
"A vida da aposentada Ivone Ebert não é mais a mesma desde que a Unidade de Saúde da Família começou a funcionar na comunidade Vila Nova, o maior e mais populoso distrito de Toledo, na Região Oeste. Ela conta que ganhou tempo e qualidade de vida, especialmente porque não precisa mais vencer os quase 20 quilômetros de distância até o centro da cidade. O percurso rotineiro, diz, era apenas para se consultar e pegar a receita do remédio controlado contra a depressão.

“Eu estou gostando muito, posso até vir a pé”, afirma, listando as doenças que fazem parte do repertório. “Depressão, coração… Mas pressão está boa, nem alto nem baixa”, avisa.

Inaugurada em agosto, a unidade de saúde do “interior”, que é como a população local se refere ao espaço, conta com consultórios médicos, odontológicos e de enfermagem; salas de aplicação de medicamentos, vacinas, curativos, inalação; além de área para reunião. O investimento por parte do Governo do Estado no espaço de 311 metros quadrados foi de R$ 719.439,73.

“Desde o ano passado, no início da gestão, buscamos descentralizar a saúde no Paraná. Fazer com que o atendimento médico fique mais perto das pessoas, evitando grandes deslocamentos. É uma metodologia que vem dando certo e trazendo muitos resultados positivos para a saúde do Paraná”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Ele lembrou que a ampliação da estrutura médica em Toledo garante mais segurança à população do município e também pode servir de apoio para as outras 17 cidades que compõe a 20ª Regional de Saúde. “Temos hoje equipamentos à disposição e uma boa rede de equipes médicas e de enfermagem”, afirma o governador.

FAMÍLIA – Além de oferecer os serviços básicos em saúde como suturas e procedimentos de baixa complexidade, drenagem de abcessos e lavagem de ouvido, entre outros atendimentos, o novo posto de Toledo conta com especialidades dedicadas à mulher, idoso, criança e homem.

A dona de casa Cintia Miqueli Mantey está fazendo o acompanhamento integral da quarta gestação no local, o chamado pré-natal. Ela conta que antes de existir a unidade no Vila Nova, também precisava ir até os bairros centrais de Toledo para uma consulta de rotina. Lá se iam, diz ela, pelo menos três horas do dia. “Aqui na unidade tudo é muito bom, funciona e é bastante organizado. Uma estrutura completa”, conta.

Ela cita outro ponto importante: o horário de atendimento na unidade passou a ser em período integral, das 8h às 17h30. Antigamente, em uma sede temporária e com serviços reduzidos, funcionava apenas das 7h às 13h.

“Era uma estrutura inadequada e provisória, em um espaço agregado à coordenação distrital. Não tinha as condições necessárias nem a oferta de serviços proporcionada pela construção deste local próprio”, ressalta a secretária da Saúde de Toledo, Denise Liell.

EDUCAÇÃO – Outra novidade da “nova casa” é a implantação, em breve, da Estratégia Saúde da Família (ESF), composta por médico e enfermeiro especialistas em saúde da família, focados na prevenção de doenças e agravos.

A ESF terá capacidade para atender até 4 mil moradores da sede do distrito e das comunidades próximas: Dois Marcos, Lajeado Grande, Linha Clube 18 de Abril, Linha Giacomini, Linha Guaçu, Linha São Pedro e Vila Flórida. “Meu filho mora por aqui e vai usar bastante o posto de saúde”, diz o comerciante Paulo Horário Pereira, dono de uma sorveteria nos arredores da unidade. “E mais gente circulando melhora meu movimento também”, afirma.

Denise lembra que além da reestruturação no atendimento voltado à população, a unidade possibilitou a implantação de políticas educativas para a saúde, na tentativa de se antecipar à doença. “Não é só cuidar das pessoas doentes. Podemos oferecer agora atividades voltadas à promoção da saúde, a chamada prevenção”, diz a secretária.

ECONOMIA – O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que o investimento nos municípios é fruto de economia de recursos da própria secretaria, com o enxugamento da máquina pública.

Segundo ele, com menos burocracia o Governo ganha maior capacidade para aplicar os recursos naquilo que é essencial para as pessoas. “Sei como é a realidade das cidades do Interior, elas precisam do nosso apoio. Os recursos do Estado do Paraná se transformam em ações efetivas de saúde”, afirma.

Beto Preto ressaltou, ainda, que os investimentos atendem ações estruturantes e emergenciais, além da renovação tecnológica com a aquisição de novos aparelhos de exames. “As pessoas precisam receber saúde mais próxima das suas casas”, ressalta.

 

BOX

Paraná dobra leitos de UTI durante a pandemia de coronavírus

 

O secretário Beto Preto lembrou que o Governo já abriu 1.101 leitos de UTI adultos exclusivos para pacientes com a Covid-19 desde o início da pandemia, em março. Segundo ele, os investimentos praticamente dobraram a rede existente dos últimos 30 anos. “Apresentamos uma estratégia diferenciada neste enfrentamento. Colocamos a estrutura e a capacidade já instalada no Estado para rodar”, destaca.

Os hospitais regionais de Telêmaco Borba, Guarapuava e Ivaiporã, que abririam somente em 2021, tiveram obras antecipadas pelo Estado. Houve, ainda,  incremento no número de leitos nos hospitais universitários. “Não aderimos aos hospitais de campanha. Ao contrário, ampliamos as estruturas próprias, que ficarão como legado aos paranaenses, com custos menores e com efetividade de continuidade no atendimento de saúde”, explica o secretário.".


Fonte: AEN PR







Fotos: Gilson Abreu/AEN